Seu browser não suporta JavaScript!

Portal Portal Padrão Barra de Identidade Visual do Governo Federal na Internet - APLICAÇÃO do Governo Brasileiro
Página Principal Principal » asdIFPR- Foz realiza encontro alusivo ao Dia Internacional da Mulher

IFPR- Foz realiza encontro alusivo ao Dia Internacional da Mulher

Publicado em 9 de março de 2018

Em alusão ao Dia Internacional da Mulher, professores dos cursos técnicos integrados do Instituto Federal do Paraná (IFPR) – Campus Foz do Iguaçu organizaram um evento cujo tema central foi “Violência contra Mulher”. Para contemplar o maior número de participantes, a atividade foi realizada em duas edições, uma no período da tarde do dia 08 e outra na manhã do dia 09 de março. Composto por leitura de textos, exibição de vídeos, discussão sobre conceitos e relatos de experiência, o encontro ocorreu na Biblioteca e contou com a presença de alunos, professores e técnicos.

As professoras Patrícia de Lara Ramos e Silvia Letícia Pereira coordenaram o evento e abriram a programação com uma fala sobre curiosidades sobre as diferenças entre homens e mulheres sob diferentes aspectos. Na sequência, alunas realizaram a leitura dos artigos presentes no livro “Mulher daqui pra frente” de Marina Colasanti, que aborda de forma contundente o sexismo no Brasil tendo como pano de fundo feminicídios emblemáticos ocorridos nos anos 80. “Passados mais de trinta anos e, lamentavelmente, as questões que a autora aborda ainda são atuais”, destacou a professora Patrícia.

A programação audiovisual foi composta por videoclipes com as músicas “Pagu”, de Rita Lee; “Rosas”, do grupo Atitude Feminina; e “Respeita as Mina”, de Kell Smith. Representantes do Grêmio Estudantil leram um texto elaborado pelas alunas sobre empoderamento feminino. Após a leitura, fitas brancas foram distribuídas como um ato simbólico de convite aos homens presentes para que se engajem na luta pelo fim da violência às mulheres.

Em sua apresentação, a professora de Física, Márcia Tieimi Saito, falou sobre alguns conceitos mais novos que permeiam o universo do machismo, como manterrupting, quando como homens interrompem a fala da mulher impedindo-a de se manifestar verbalmente e mansplaining, algo como homens que explicam o que a mulher já sabe.  “Minha intenção é conscientizar, por meio destes conceitos, que a violência contra a mulher está muito presente em nosso cotidiano e que é preciso que tomemos ciência das suas diversas formas para evitá-las”, justificou a professora.

O relato impactante da agente da Polícia Federal Bibiana Orsi despertou grande interesse por parte do público presente. Na ocasião, ela falou sobre os desafios de ser policial num ambiente em que menos de 5% do quadro é composto por mulheres. “As mulheres precisam brigar para conquistar seu espaço. Quando estamos em treinamento, precisamos ouvir coisas como ‘o que você está fazendo aqui?’ ou ‘Vai pra casa!’. Quando nos formamos precisamos provar todos os dias que somos capazes de fazer as mesmas coisas que os homens. Isso também é violência. Meu conselho às mulheres é que não se vitimizem diante destes desafios e tragam os homens para esta luta que deve ser de todos”, ressaltou a policial.

“O que queremos é que todos saiam daqui refletindo sobre o que foi apresentado e o que cada um pode fazer para que a mulher possa conquistar cada vez mais respeito e espaço na sociedade”, conclui a professora Silvia Pereira.

Galeria de Imagens